Cariocas e/ou Paulistas

Qual das mulheres você escolheria?


Cariocas:

Decidi externar os meus pensamentos sobre as habitantes do Rio de Janeiro, que possuem faixa etária entre 17 e 30 anos.

 Descrição:

São sem sombra de dúvida, as mais bonitas de corpo no país, uma vez que nós somos uma cidade de praia, e por isso valorizamos bastante o físico. Comprovando esse fato, estão as academias que proliferam pelos quatro cantos da cidade.

 Sabem dar um pega bem dado. A maioria gosta de passar a mão no bumbum dos rapazes, e também não se incomodam, ou até gostam de levar uns apertos na bunda. Na verdade, existe quase que um acordo, nádegas é uma área livre. Há alguns anos atrás eu lembrei de um colega meu que após uma seção se beijos em uma estranha no baile, largou ela para lá, e veio indignado falar comigo: “A garota é muito esquisita. Tem freio de mão puxado. Até quando eu fui passar a mão na bunda ela encrencou. Na bunda!!! Ai eu não agüentei e deixei ela para lá”.

 Não tem nenhum problema sério com sexo, virgindade não é mais uma questão de segurança nacional, e uma vez que se sentem atraídas, e concluem que acharam a pessoa certa, transam sem maiores problemas de consciência.

 A maioria é independente, e não espera que o homem vá pagar a conta. Se pagar é legal, mas, não consideram um absurdo se o cara que elas estão ficando não pague. Depois de namorar, algumas passam a cobrar essa atitude do rapaz, todavia, uma boa parte continua dividindo as despesas. O outro lado dessa moeda é que, devido a essa emancipação, não gostam de serviços domésticos. A grande maioria sempre responde: “Vou ter empregada”, quando questionada sobre quem vai fazer as coisas após o casamento.

 Falando em casamento... A onda do momento na cidade é usar aliança de noivado. Foi-se o tempo em que noivado era coisa séria, hoje virou uma brincadeira de adolescente. As pessoas usam aliança sem a menor idéia de quando é o casamento, e em boa parte das vezes, sabendo que não vão casar.

 Uma pesquisa do IBGE,  divulgada há um tempo atrás no jornal O Globo, disse que as mulheres eram maioria na cidade. Isso não importa em nada. Quem vai nas casas noturnas, com exceção dos pagodes, sabe que a quantidade de homens é esmagadoramente maior. Conseqüência disso, as mulheres se sentem as  todas poderosas. Hoje nas nights do Rio, é difícil se beijar alguém, a não ser que você seja muito bonito ou tenha um papo muito bom, de preferência os dois. A outra chance é você ir para a discoteca com uma conhecida, ou amiga da conhecia, ai as coisas ficam consideravelmente mais fáceis. A grande oferta de homens, fez com que as cariocas ficassem muito metidas, e se especializassem em avacalhar os pobres coitados que se arriscam a uma cantada na noite. E para piorar ainda mais a situação, existe um tipo de garota que sai, e se insinua somente para ter o prazer de vetar o camarada.

 Todo o padrão de comportamento citado anteriormente, muda radicalmente a partir do momento em que a carioca passa a namorar o rapaz. Ai sim, ela se dedica, é atenciosa, quer usar a tal da aliança de “noivado” para tirar uma onda na rua, chora  quando acaba e geralmente não estão muito dispostas a perdoar traições. Falam para todos que tem namorado e que ele é lindo, mesmo que não seja verdade.

 Um fator que influencia muito nesse comportamento é a beleza física. Quanto mais bonita, mas metida ela fica, provavelmente devido a um instinto de preservação, uma vez que os cariocas, são mais atirados, olham descaradamente para a garota, e nunca perdem a oportunidade de mandar uma piadinha.

E AS PAULISTAS...

 << VOLTAR PARA HOME >> 

A Importância do 

tamanho do Pênis 

para mulher.

1001 maneiras de enlouquecer uma mulher

Campanha Ofensiva

Sexo Verbal é imprescindível

Onde estão os Homens